Brasil ocupa a sexta posição entre os países que mais emitem gases estufa no mundo

Sétima edição do Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa apontou que somos o sexto país que mais emite gases do efeito estufa em todo o mundo. Após dois anos de quedas sucessivas, as emissões aumentaram 0,3 por cento em 2018, índice esse puxado pela mudança de uso do solo, responsável por 44 por cento das emissões do Brasil.

Isso significa que 44% das emissões de gases poluentes do país no ano passado estão ligadas ao desmatamento (mudança de floresta para área degradada) e degradação de solo, entre outros.

De acordo com dados da plataforma Mapbiomas, de 2017 para 2018 o Brasil perdeu 109,3 milhões de hectares de florestas. Desse total, 75,2 milhões viraram pastagens.

O ranking é liderado pela China, responsável por 23,% das emissões globais, seguida pelos Estados Unidos, India, Indonésia e Rússia.

Estados mais poluentes

No ranking de estados mais poluentes, Pará, Mato Grosso e Minas Gerais aparecem na liderança, sendo responsáveis por 12,3%, 11,9% e 9,9%, sucessivamente, também impulsionadas pelas emissões ligadas ao uso da terra.

Se excluída esta área, São Paulo se torna o estado mais poluente, responsável por 14,1% das emissões do país, impulsionada principalmente pelo setor de energia, seguido por Minas Gerais (10,9%) e Rio Grande do Sul (7,2%)

O ranking é liderado pela China, responsável por 23,% das emissões globais; seguida por Estados Unidos (12,9%); Índia (6,5%); Indonésia (5,1%); e Rússia (4,2%)

Compreendendo o termo, Efeito Estufa:

efeito estufa é um processo importante para a existência da vida na Terra na forma em que a conhecemos. Sem ele, a temperatura média do planeta seria em torno de 18°C negativos. Para efeito de comparação, a temperatura média global próxima à superfície é de 14ºC. Se hoje estamos vivos é devido ao efeito estufa, que mantém o planeta habitável. No efeito estufa, a radiação solar que atinge a atmosfera interage com os gases ali presentes. Nessa interação, os chamados gases de efeito estufa absorvem a radiação solar e passam a emitir de volta para a superfície terrestre radiação infravermelha, ou, melhor dizendo, calor.Somente parte desse calor (radiação infravermelha) consegue sair da atmosfera e voltar para o espaço – e é assim que a Terra consegue manter sua temperatura.

Alguns exemplos desses gases que interagem com a radiação solar são dióxido de carbono(CO2), metano (CH4), óxido nitroso (N2O) e a família dos CFCs (CFxCly)

A temperatura média global se mantém praticamente inalterada quando o balanço da quantidade de energia solar incidente e de energia refletida na forma de calor está equilibrado. Entretanto, esse equilíbrio pode ser desestabilizado de várias formas: pela mudança na quantidade de energia que chega à superfície terrestre; pela mudança na órbita da Terra ou do próprio Sol; pela mudança na quantidade de energia que chega à superfície terrestre e é refletida de volta para o espaço, devido à presença de nuvens ou de partículas na atmosfera (também chamadas de aerossóis, que resultam de queimadas, por exemplo); e pela alteração na quantidade de energia de maiores comprimentos de onda refletida de volta ao espaço, devido às mudanças na concentração dos gases de efeito estufa na atmosfera

FONTE: MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *