Caravela do mar

Atendendo a alguns pedidos, no post anterior falamos de águas-vivas, aparentemente inofensivas, mas que realmente são um verdadeiro perigo pra quem entrar em contato com alguma delas.

Recentemente também recebemos um e-mail de uma ouvinte falando sobre a caravela do mar. Ela disse que no final do ano passado, durante suas férias no litoral sul paulista, viu uma delas enquanto caminhava pela praia e resolveu tirar foto pra mandar pra gente!!!

Ficamos felizes por ter lembrado do nosso blog e resolvemos fazer uma postagem explicando um pouco mais pra todo mundo conhecer e saber diferenciar das outras espécies de água viva.

As caravelas-do-mar pertencem ao filo Cnidaria, e são constantemente confundidas com outro integrante do grupo: as águas vivas. No entanto, as caravelas possuem características que as tornam únicas: elas representam o único organismo formado por uma colônia heteromorfa entre as mais de 11 mil espécies de cnidários reconhecidas. Isto significa que seu corpo é formado pela junção de quatro tipos de pólipos, animais que possuem morfologia bastante distinta em relação às medusas. Enquanto as últimas apresentam umbrela, a parte redonda e gelatinosa na extremidade superior do corpo que contém a cavidade gastrovascular, tentáculos e boca voltados para baixo, os pólipos são caracterizados pela boca e tentáculos voltados para cima e cavidade gastrovascular na base do corpo. A reprodução desses organismos também difere entre si: a forma assexuada é mais predominante entre os pólipos, e ocorre por fissão ou brotamento, enquanto as medusas reproduzem-se preferencialmente de forma sexuada, dando origem à uma larva plânula pelágica. Ambas as formas poliploide e medusoide apresentam simetria radial, e duas camadas de tecido corporal, a epiderme (mais exterior) e a gastroderme (mais interior), as quais são separadas por uma massa gelatinosa denominada mesogleia.

Até o presente momento, a única caravela com identificação confirmada é a caravela portuguesa Physalia physalis, também conhecida popularmente como garrafa-azul

caravela do mar na praia do Cibratel Dois, Itanhaém, SP. Foto: Thabata Dias/ouvinte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *