Conhecendo mais sobre Tartarugas cabeçudas

Há tempos que nós da redação da rádio ecosystem estamos ensaiando um post pra falar sobre tartarugas marinhas, tipos existentes, características, além do que é feito, aqui no Brasil, para preservação das espécies existentes ao longo do nosso litoral.

E essa semana, recebemos fotos e vídeos de uma amiga, Simone Requena, que , coincidentemente, está viajando pelo litoral da Bahia e nos presenteou com esse material inédito, genuíno, para enriquecer nossa postagem.

Esperamos que todos vocês gostem, aprendam com a leitura e se deliciem com as imagens.

Stela Lopes( da redação )

Hoje vamos falar um pouco sobre as tartarugas cabeçudas, também conhecidas como tartarugas mestiças.

A tartaruga cabeçuda nada pelos oceanos Atlântico, Pacífico e Indico, ou seja, em mares tropicais, subtropicais e temperados. Mesmo espalhada por uma área tão vasta, ela não está a salvo, como fica claro pelas ameaças que sofre no Brasil. Por aqui, a cabeçuda pode ser avistada ao longo de todo litoral, mas as principais áreas reprodutivas são a Costa do Sergipe e o norte da Bahia, além do Espírito Santo e norte do Rio de Janeiro

Filhotes de tartaruga cabeçuda
Filhotes de tartaruga cabeçuda/Itaipu de Fora, Península de Marau, Bahia Foto: Simone Requena

Nessas regiões, a tartaruga-cabeçuda, um animal marinho, vem à praia para desovar durante as noites de primavera e verão no hemisfério Sul. Quer dizer, as fêmeas vêm à terra firme. No caso dos machos, após eclodirem dos ovos e irem até o mar, o restante da vida é subaquática. As tartarugas, no entanto, respiram ar em rápidas subidas à superfície que duram até três segundos. Em contrapartida, conseguem ficar submersas por cinco minutos

Nome comum: Tartaruga-cabeçuda   Nome científico: Caretta caretta

Tipo: réptil    Dieta: são carnívoras, alimentando-se de caranguejos, moluscos, mexilhões e outros invertebrados

Tempo de vida médio na natureza: mais de 50 anos

Tamanho: 1 metro Peso: Média de 140 kgs

Status de ameaça: em perigo   Tendência populacional: declinando (IUCN)/aumentando (ICMBio)

Número de ninhos do Brasil: aproximadamente 8200 por temporada

 

Segundo nossa colaboradora, a publicitária Simone Requena, o Val, que vocês acabaram de ver no vídeo acima, é um dos voluntários que buscam e protegem os ninhos de tartarugas cabeçudas. Muitas vezes, quadriciclos acabam atropelando esses filhotes indefesos, e o trabalho de procurar e preservar os ninhos da espécie é de suma importância para a região da Península de Marau, na Bahia.

Depois que as tartarugas botam os ovos, esses “anjos voluntários” demarcam os locais e monitoram cada um deles, para evitar acidentes durante, aproximadamente, 50 dias!!!

Passado esse período, os ovos eclodem, as pequenas criaturas nascem e buscam o mar.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *