Conhecendo o Greenpeace

Um grupo formado por ecologistas, jornalistas e hippies reuniu-se em 1971 para protestar contra os testes nucleares dos Estados Unidos na costa do Alasca. A força e determinação dessas 12 pessoas, o sangue ativista e uma pequena embarcação de pesca alugada, foram os ingredientes perfeitos para o surgimento do Greenpeace

Apesar de terem sido interceptados pela Guarda Costeira americana, esses ativistas ousados entraram para a história, trazendo atenção mundial para os perigos dos testes nucleares, que resultou na criação de um santuário de pássaros na região.

Depois disso, nunca mais o Greenpeace parou de lutar por nossas florestas, oceanos e pelo clima

Hoje, 46 anos depois do primeiro protesto, o pequeno grupo de 12 ativistas ganhou o reforço de mais de 2.500 pessoas, que trabalham e lutam em mais de 50 países com o mesmo DNA de ativismo e pacifismo.

O pequeno barco de pesca foi transformado em 3 incríveis embarcações que dão suporte a todas as pesquisas, investigações e ações do Greenpeace em alto mar

O Greenpeace no Brasil

Atuando por aqui já há 25 anos, o Greenpeace tem por meta confrontar o desmatamento ilegal na Amazônia, indústrias de petróleo e de energia nuclear, produtores de transgênicos e projetos que ameaçam o meio ambiente e as comunidades tradicionais. Tudo para que não existam retrocessos que abalem a nossa sobrevivência e vida neste planeta.

São três escritórios do Greenpeace em locais que permitem a atuação de formas efetivas, visando problemas locais e melhorias para a população: Manaus, Brasília e São Paulo.

Em Manaus funciona o escritório de campo que conta com botes para navegar nos rios e monitorar o desmatamento da Amazônia.

Em Brasília, o escritório que acompanha de perto as decisões políticas que podem colocar em risco florestas em sua totalidade, rios e mares

Já em São Paulo, o escritório do Greenpeace, que é a sede no Brasil, conta com apoio técnico para ações, mobilizações e pesquisas, além de comunicação e distribuição de fotos e vídeos para todo país

Além de São Paulo, Brasília e Manaus, o Greenpeace está presente em mais de 600 cidades, graças ao trabalho de mais de 3.000 voluntários em todo o Brasil

Arctic Sunrise: um dos navios do Greenpeace
Este é o Esperanza
E AQUI O RAINBOW WARRIOR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *