Maré avança e desloca ovos do primeiro ninho da tartaruga-de-couro

No ultimo dia 08 de maio, os ovos da tartaruga-de-couro tiveram que ser retirados do ninho na praia do Suarão, em Itanhaém, litoral sul paulista.

Esse era o ninho onde a tartaruga-de-couro havia feito a primeira desova, em fevereiro.

A operação foi necessária porque a maré avançou, em decorrência de uma ressaca, e ao remover a areia, os ovos se deslocaram. A equipe do Instituto Biopesca recolheu 103 ovos que foram levados para análise em laboratório, na sede em Praia Grande.

Alguns estavam gorados e muitos já em decomposição. O período de eclosão dos ovos ocorre entre 60 e 90 dias e, no caso deste primeiro, 79 haviam se passado.

A expectativa, agora, é aguardar melhores resultados dos outros dois ninhos- na praia do Satélite e no Praião, Centro- que estão melhor localizados e sofrem menos com a maré alta.

Primeiro ninho da tartaruga-de-couro em Itanhaém, SP, continha 103 ovos, dos quais nenhum foi fecundado. — Foto: Divulgação/Instituto Biopesca
Maioria dos ovos em estado de decomposição- Foto: divulgação/ Instituto Biopesca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *