Reciclagem pelo mundo: Canadá

O post que fizemos sobre reciclagem pelo mundo nos deu um retorno bem interessante.

Dois ouvintes acessaram o blog, deixaram comentários, deram dicas e demonstraram interesse em colaborar, dizendo como é o processo de reciclagem nas cidades onde moram.

Uma dessas ouvintes é a Regina Soranz. Ela mora em Sudbury, província de Ontário, no Canadá.

Vamos conhecer, então, como é a reciclagem por lá?

Nesse local, os moradores separam o lixo em caixas coloridas:

A caixa azul é destinada ao depósito de produtos recicláveis. A de cor verde para lixo orgânico: restos de comida, plantas, papéis usados como guardanapos de papel, também papel toalha, coadores de café e panos de limpeza doméstica. Essa caixa verde fica fechada e é chamada de Green box. Todo material dessas green boxes dá origem a um adubo que é vendido a um preço bem barato para as pessoas comprarem e utilizarem em jardins. As caixas plásticas verde e azul são fornecidas gratuitamente pelo governo. Basta ligar pedindo e eles entregam na casa do morador.

No caso do lixo comum, cada morador deve armazenar todo conteúdo consumido num único saco de lixo na cor preta, devidamente fechado. Os coletores não recolhem o lixo se estiver armazenado em sacos pequenos, como vemos com frequência aqui no Brasil.

Nesse saco de lixo comum deve ser depositado tudo aquilo que não é composto e nem reciclável. Esse material é recolhido somente a cada 15 dias e se, por acaso, ultrapassar um saco, os moradores têm de pagar pelo saco excedente!!!

A ideia é fazer com que as pessoas tenham realmente consciência ambiental, e consumam menos produtos.

folder explicativo sobre o que depositar em cada caixa reciclável

Regina também nos contou como é feito o descarte de galhos de plantas. Bem interessante, ouçam só:

E no caso de móveis usados que as pessoas não querem mais? Ela também comentou a respeito:

Os produtos considerados perigosos ao meio ambiente como restos de tinta, pilhas velhas, óleo automotivo, produtos de limpeza e remédios têm destino certo em Sudbury. Existe um posto específico para esse descarte. Aberto ao público uma vez por mês, as pessoas ainda contam com a facilidade de nem precisar sair do veículo para descartar esse tipo de lixo. Basta colocar tudo no porta-malas do carro e um funcionário do local se encarrega de retirar esse tipo de descarte.

Mas se, por acaso, a pessoa não puder sair de casa para levar esse tipo específico de produto, ela telefona para esse mesmo local e combina para que alguém possa estar retirando.

Nossa ouvinte Regina Soranz também explicou o funcionamento do que seria,  aqui no Brasil, um Ecoponto.

Segundo ela, o espaço é muito limpo e organizado, e próprio para receber restos de materiais de construção, pedaços de madeira,  galhos de poda de árvores e outras plantas em maior quantidade. Um funcionário na portaria desse espaço anota a placa do carro, o endereço desse morador- que nem precisa sair do veículo- pergunta o que será descartado e mais: o carro passa por uma balança própria, para que seja anotado quanto desse tipo de lixo está sendo descartado.

O carro é pesado antes e depois, pra que a conta seja feita, pois caso passe do limite estabelecido gratuitamente, o que for além tem um custo.

Que interessante né gente? E olha a observação da Regina:

“ Os ricos produzem mais lixo que os pobres!!! E quanto mais você consome, mais lixo vc produz, e isso deve servir pras pessoas pensarem duas vezes, pois estará pesando no bolso”

Num espaço reservado desse mesmo local, as pessoas podem deixar objetos que podem ser reaproveitados por outras pessoas, como bicicletas velhas e moveis.

No Canadá, as garrafas de vidro podem ser descartadas nas caixas azuis, mas também podem ter outro destino pois o governo possui um programa de incentivo…vamos saber do que se trata:

Assim, ficamos sabendo como funciona o processo de reciclagem na província canadense de Sudbury. Se você quiser colaborar nos contando sobre a reciclagem em outros países, basta entrar em contato conosco, certo?

Nossos agradecimentos à Regina Soranz que nos ajudou a ilustrar essa matéria com todo seu conhecimento!!!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *