Reciclagem pelo mundo

A epidemia do coronavírus nos impôs vários desafios, incluindo a reciclagem e a forma de como lidar com problemas socioambientais. Pra quem já era acostumado a essa saudável prática de reciclar, nenhuma novidade, certo?

O fato de termos ficado em casa durante muito tempo no início de 2020, muitas vezes comprando mais produtos que demandavam o uso de plástico- embalagens de comida por delivery, por exemplo – não impediu que praticássemos a reciclagem.

Mas quem não possuía esse costume, certamente deve ter estranhado. Espero, pelo menos, que o bom senso tenha prevalecido e que o período de confinamento tenha servido de aprendizado!

Alguns dados:

De acordo com um recente balanço da Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, Abrelpe, no mês de abril de 2020 houve uma variação na quantidade e composição dos resíduos gerados no Brasil: a geração de  resíduos sólidos urbanos (que inclui resíduos recicláveis, resíduos orgânicos e rejeitos) foi 7,25% menor em relação ao mesmo mês de 2019, com aumento no volume de resíduos recicláveis entre 25 e 30%.

No entanto, muitas cooperativas, essenciais à cadeia de reciclagem, tiveram suas atividades reduzidas ou mesmo interrompidas devido à pandemia. Algumas cidades dos Estados Unidos suspenderam programas  de reciclagem, em alguns países da União Europeia a gestão de resíduos foi restringida, e na cidade de São Paulo apenas a separação mecanizada não foi interrompida, resultando, em alguns casos, na falta de materiais recicláveis nas indústrias recicladoras.

E como será que anda, agora, neste início de 2021, a reciclagem ao redor do mundo? E quais serão as expectativas para este ano que está ainda começando?

Sempre nos deparamos com alguma novidade, com coisas interessantes que acontecem em outros países – bem desenvolvidos, aliás – e ficamos pensando se fossem aplicadas aqui, como seria.

Recebemos, há poucos dias, de uma ouvinte, um vídeo de como são recicladas as garrafas pet na Alemanha. Pode ser que você até já conheça, mas pode ser que não.

Então resolvemos compartilhar aqui no blog e aproveito para agradecer à nossa ouvinte essa colaboração

Se você também tiver alguma sugestão ou quiser compartilhar algum vídeo conosco, basta entrar em contato ou deixar seu comentário na parte a ele reservada deste blog.

 

Créditos:  Vídeo enviado pela ouvinte Lucimar Fernandes, de São Paulo, capital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *